iArtigos - Visualizando artigo

Gastos Familiares misturados com a Contabilidade da Empresa

 

 

Grande parte dos pequenos empresários enfrenta dificuldades para administrar as contas da empresa. Eles exercem bem a parte técnica do negócio, mas deixam de lado a questão financeira.

 

Cuidar do próprio negócio exige destreza e rigor com as contas. As empresas familiares têm o costume de jogar as despesas pessoais nas planilhas do negócio, sem se preocuparem em contabilizar corretamente as finanças do empreendimento.

 

Negócio próprio exige boa saúde financeira

 

Algumas empresas chegam a comprometer 30% de suas despesas com os gastos de familiares. Na mesma tabela em que estão os salários de funcionários, aluguel do escritório e impostos, são incluídas as mensalidades da escola dos filhos, planos de saúde, empregada doméstica etc.

 

Tudo acaba saindo da mesma conta. Desse modo fica impossível saber qual o andamento da empresa, especialmente a sua lucratividade. Quanto mais despesas existem dentro de uma empresa, menor é o lucro líquido.

 

Mesmo que você tenha pleno controle dos gastos da empresa e da família, juntá-los pode atrapalhar na hora de procurar uma linha de crédito num banco. As instituições financeiras são exigentes ao conceder empréstimos e pedem bastante clareza quando o candidato ao financiamento vai apresentar a situação financeira da empresa. Se o seu negócio não dá lucro, quem vai querer lhe emprestar dinheiro?

 

Ainda não se pode esquecer que, eventualmente, você pode querer vender sua empresa para alguém. Muitos empresários desistem de um empreendimento por estarem cansados de trabalhar no ramo, e não porque deixam de ganhar dinheiro. Existem casos de donos de construtoras em pleno vapor, que abandonam o negócio para construir uma pousada na praia e viver de uma forma mais tranqüila, longe da cidade grande. Desse modo, a ausência de uma contabilidade em ordem pode comprometer o preço de venda da empresa.

 

Contas separadas são a melhor opção

 

Com a estabilização da economia e algumas mudanças no sistema tributário brasileiro, fica cada vez mais evidente quando um empresário está usando artifícios para sonegar o pagamento de impostos. Além disso, a Receita Federal está cruzando as informações contidas na declaração da empresa de várias formas.

 

A melhor maneira de cuidar da saúde do seu negócio é ter contas separadas e pagar um salário aos sócios da empresa. Uma alternativa é optar pelo sistema pró-labore, que apresenta vantagens fiscais, pois não são incluídos os gastos com encargos, como o FGTS, ou impostos, como o Cofins/PIS, que aumentam consideravelmente a folha de pagamento.

 

Utilizando o pró-labore, que funciona apenas para os salários dos sócios do empreendimento, esses encargos são reduzidos, o que representa uma vantagem para a empresa, que paga menos no fim do ano. Mas isso só vale para as empresas que usam o regime tributário por lucro real. Se for por lucro presumido, por exemplo, não faz diferença. Mesmo assim é importante manter a casa em ordem.

 

Misturar as contas pode ser fatal, tanto para a família, quanto para o negócio.

Fonte: JF Contabilidade


Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.